Soluços

Ter soluços é algo bem familiar para todos, mas são um fenômeno ainda não tão bem compreendido no meio cientifico.

Eles são causados por contrações involuntárias e repetitivas do diafragma e, em muitos casos, dos músculos intercostais (Os músculos das costelas).

O termo médico para essa condição é “Singultus”, que pode ser traduzido do latim como “ser pego no ato de soluçar”.

A contração coordenada da musculatura respiratória leva a uma rápida ingestão de ar que em poucos milissegundos é interrompida pelo fechamento da glote (uma passagem que temos nas pregas vocais). É isso que resulta no som característico, o “hic”.

Em geral, durante a crise, observam-se de 4 a 60 soluços por minuto. Nos adultos, não parece que tenham um propósito fisiológico, no entanto, a observação freqüente de soluços intrauterinos durante exames de ultrassonografia pré-natal sugere que eles pode ter um papel no treinamento de músculos inspiratórios deixando-os em prontidão para a respiração após o parto. Algumas gestantes conseguem sentir os acessos de soluços de seus bebês. Eu fui uma delas!

A classificação dos soluços é baseada em sua duração. Um ataque agudo dura menos de 48 horas. “Soluços persistentes” duram mais de 2 dias. Soluços intratáveis estão presentes se o ataque durar mais de 1 mês. O Livro de Recordes do Guinness documenta o período mais longo de soluço contínuo como durando 69 anos e 9 meses. Este ataque foi aparentemente curado, finalmente, por orações a São Judas … o santo padroeiro das causas perdidas!

Soluços agudos são uma experiência muito comum em crianças, mas também experimentada por adultos. Em geral resolvem-se sozinhos e apenas raramente requerem tratamento com remédios porque existem manobras que costumam funcionar muito bem para encurtar uma crise de soluços.

A maioria das crises curtas de soluços não estão relacionadas a nenhuma doença. Mas algumas patologias que afetam o cérebro, o diafragma, órgãos torácicos ou abdominais podem causar soluços persistentes. Em geral, por estimularem os nervos aferentes vagais ou frênicos que ativam o “centro do soluço”. Isso desencadeia as contrações musculares repetitivas do diafragma e de outros músculos respiratórios que geram os soluços. Após essa ativação, o nervo da laringe fecha a glote (abertura da laringe que permite a entrada é saída de ar) de forma descordenada, produzindo os característicos “hics” dos soluços pela interrupção brusca da passagem do ar.

Se você apresenta quadro de soluços persistentes faça uma avaliação com o médico de sua confiança, na tentativa de identificar a causa e tratá-la.

Referências:

1.Steger, M. Systemic review: the pathogenesis and pharmacological treatment of hiccups.

2015 Nov;42(9):1037-50. doi: 10.1111/apt.13374. Epub 2015 Aug 25.
(92)981715630
Open chat
Mande um whats app
Powered by