O que é bronquectasia?

O que é bronquiectasia?

Bronquiectasia é uma condição crônica onde as paredes dos brônquios ficam espessadas e dilatadas.

Essa imagem é de livre uso e licenciada pela Creative Commons Attribution-Share Alike 4.0 International .

 

 

 

 

 

 

 

Quais as causas das bronquiectasias?

As bronquiectasias podem ser causadas por diversos problemas de saúde. No nosso país, a principal causa são as infecções respiratórias, particularmente a tuberculose. Algumas outras condições e/ou doenças sistêmicas também podem levar ao surgimento de bronquectasias como:

  • Imunodeficiência humoral (baixos níveis de proteínas de combate a infecção no sangue)
  • Doença inflamatória intestinal (doença de Crohn e colite ulcerativa)
  • Doenças reumatológicas (artrite reumatóide, doença de Sjögren, lupus, etc)
  • Deficiência de alfa1-antitripsina (causa genética da DPOC em algumas pessoas)
  • Síndrome de Marfan
  • Síndrome de Mounier-Kuhn
  • Síndrome de Williams Campbell
  • Obstrução brônquica localizada (corpo estranho, tumores, etc)
  • Aspergilose broncopulmonar alérgica (um tipo de inflamação pulmonar alérgica)

Quais são os sintomas de quem tem bronquiectasias?

Os sintomas variam de acordo com a gravidade do quadro. Algumas pessoas, que possuem apenas áreas discretas de bronquiectasias podem não apresentar sintomas e nem mesmo apresentarem alterações em provas de função pulmonar. Bronquiectasias mais extensas podem levar a sintomas como:
1- Tosse com catarro amarelo ou verde (algumas vezes ocorrendo todos os dias)
2- Falta de ar que piora durante as exacerbações (crises)
3- Sensação de fadiga/cansaço, especialmente durante as exacerbações
4- Febres e / ou calafrios, geralmente se desenvolvendo durante as exacerbações
5- Chiados ao respirar
6- Tosse com sangue ou catarro misturado com sangue, uma condição chamada hemoptise

Nas bronquiectasias, as paredes dos brônquios estão espessadas e dilatadas devido ao processo repetido de inflamação e cicatrização a longo prazo. Como resultado do dano, o muco produzido pelas células que revestem os brônquios não é drenado normalmente. O acúmulo de muco pode causar infecção. Um ciclo repetitivo de inflamação e infecção pode se desenvolver, levando à perda da função pulmonar ao longo do tempo.

As bronquiectasias são um problema grave de saúde?

A gravidade varia de acordo com a extensão e com a causa, ou seja, quanto mais extensas maior a gravidade. Nas pessoas que possuem bronquiectasias secundárias a doenças sistêmicas ou naqueles com exacerbações frequentes, a função pulmonar tende a diminuir gradualmente ao longo dos anos. Essa diminuição da função pulmonar pode levar a piora progressiva da falta de ar.

Como as bronquiectasias devem ser tratadas?

Nas situações em que existe uma causa específica para o surgimento das bronquectasias, essa condição deve ser adequadamente tratada. O tratamento envolve ainda a prevenção de novas infecções respiratórias, com orientações para vacinação para gripe e pneumonia.

Também é importante realizar fisioterapia para promover a higiene dos brônquios. O fisioterapeuta aplica algumas técnicas que ajudam o paciente a eliminar as secreções acumuladas.

Eventualmente podem ocorrer exacerbações infecciosas. Nessas situações, o uso de antibióticos é indicado.

É possível tratar as bronquiectasias cirurgicamente?

O tratamento cirúrgico tem indicações pontuais. Pode ser necessário retirar o segmento do pulmão que está com a doença em pacientes com bronquiectasias pós-infecciosas localizadas em apenas uma parte do pulmão e que apresentem muitas infecções respiratórias ou muitos episódios de sangramento respiratório (hemoptise).

O transplante pulmonar pode ser indicado também em pacientes com fibrose cística e naqueles com doença pulmonar avançada, com sobrevida de 75% em 1 ano e de 48% em 5 anos.

Fontes:

British Lung Foundation

lung.org

Prática Pneumológica. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

(92)981715630
Mande um whats app
Powered by