Alergias alimentares e Asma


A maioria das pessoas com asma não precisa de uma dieta especial. Mas certos alimentos podem piorar os sintomas em alguns asmáticos.
Para a maioria das pessoas com asma, o conselho de alimentação saudável é exatamente o mesmo de todos: siga uma dieta balanceada que inclua alimentos frescos e não processados e que seja pobre em açúcar, sal e gordura saturada.
Mas um pequeno número de pessoas com asma também é alérgico a certos alimentos. Nesses indivíduos, entrar em contato com um alérgeno alimentar pode levar a uma reação alérgica, que pode incluir sintomas de asma, como chiado, tosse e dificuldade para respirar.
Há alguma evidência de que, se você tem asma e alergia alimentar, pode estar em maior risco de ter crises de asma mais graves, por isso é importante restringir os alimentos que já se sabe ser alérgico. Você também deve certificar-se de que sua asma esteja bem controlada para reduzir o risco de ter uma crise.
Por que a comida pode aumentar o risco de sintomas de asma ou um ataque de asma?
Quando você entra em contato com um alérgeno alimentar, seu sistema imunológico reage exageradamente e libera uma substância química chamada histamina. A liberação de histamina causa os sintomas de uma reação alérgica. Estes podem incluir olhos e nariz vermelhos e irritados, lacrimejamento, espirros, garganta inflamada ou irritada, coceira e/ou manchas vermelhas na pele.

Em algumas pessoas com alergia alimentar (mediada por IgE ou mista), a exposição ao alérgeno pode provocar sintomas respiratórios, como chiado, falta de ar e tosse. Assim como pessoas que têm asma, também podem desencadear uma crise ao se expor a um alimento alergênico . E é aí que pode ficar um pouco confuso, pois pode ser difícil diferenciar uma reação alérgica a um alimento e uma crise de asma propriamente dita.
Os sinais e sintomas de uma alergia alimentar, incluindo sintomas de asma, geralmente surgem em segundos a até 2 horas depois do contato com o alérgeno. Mas também é possível que os sintomas só apareçam até 48 horas depois.
Alergia alimentar não deve ser confundida com intolerância alimentar, que não está relacionada com sintomas de asma. A intolerância alimentar é comum, causando sintomas como dor de estômago e inchaço horas a dias depois de comer um alimento. Um exemplo é a intolerância à lactose, que a pessoa não possui a enzima necessária para produzir os açúcares encontrados nos produtos lácteos, levando ao inchaço e à diarréia. Se você tem uma intolerância alimentar, ao invés de uma verdadeira alergia, não há evidências que sugiram que isso irá desencadear sintomas de asma.
Como você pode saber que um alimento pode estar atuando como um gatilho?

Converse com seu pneumologista ou alergologista se você acha que um alimento pode estar afetando sua asma. Seu médico pode realizar ou encaminhá-lo para um teste cutâneo para descobrir se você é alérgico ao alimento que você suspeita. Eles podem pedir a você para tentar lembrar o que comeu nos dias antes de ter uma reação. Então, fique atento e se possível anote.
Qual é a melhor maneira de reduzir o risco do gatilho afetá-lo?
Se você sabe que tem uma alergia alimentar, precisará evitar a comida completamente, reconhecer os sintomas de uma reação e saber o que fazer se isso acontecer. Seu médico deve encaminhá-lo a um especialista em alergia para ajudá-lo a conseguir isso.
Se você estiver preocupado de ter uma alergia e ainda não ter sido diagnosticado, fale com o seu médico. Não comece a cortar alimentos por conta própria, pois você pode perder nutrientes importantes.

Muitas vezes é impossível evitar todos os gatilhos, por isso é importante gerenciar sua asma. Se você recebeu um inalador preventivo, tome-o todos os dias, conforme prescrito, pois ele ajudará a controlar a inflamação nos pulmões, o que significa que é menos provável que você tenha uma crise de asma, mesmo entrando em contato com um gatilho, como um alérgeno alimentar.

DICAS ÚTEIS:
Leia os rótulos – Por lei, os principais alérgenos (incluindo trigo, leite, nozes e ovo) devem ser claramente listados em alimentos pré-embalados fabricados e/ou vendidos em toda o Brasil . Adquira o hábito de ler a lista e evite alimentos não rotulados.

Sempre que possível, dê preferência a alimentos frescos e integrais – Uma dieta baseada principalmente em alimentos frescos que você mesmo prepara pode ajudar a evitar os alérgenos mais facilmente, pois você poderá controlar exatamente os ingredientes em cada refeição.

Referências:

1. Asthma UK foundation, 2017.

2. Julie Wang, MD* and Andrew H. Liu, MD. Curr Opin Allergy Clin Immunol. 2011 Jun; 11(3): 249–254. doi: [10.1097/ACI.0b013e3283464c8e]

3. Carlo Caffarelli, et al. Asthma and Food Allergy in Children: Is There a Connection or Interaction?. 2016; 4: 34.Published online 2016 Apr 5. doi: [10.3389/fped.2016.00034]

4. Isaac Azevedo Tenorio, Aderbal Sabra, and Selma Sabra. Asthma: when suspect food allergy in patients with asthma. . 2015; 8(Suppl 1): A270.Published online 2015 Apr 8. doi: [10.1186/1939-4551-8-S1-A270]

(92)981715630
Open chat
Mande um whats app
Powered by